TCE-AM realizará roda de conversa em alusão ao mês de Dezembro Vermelho

O Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM via Divisão de Assistência Social (Dias) realizará, nesta quarta-feira (14), uma roda de conversa em alusão ao Dezembro Vermelho, mês de conscientização, combate e prevenção ao vírus HIV/AIDS e outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST’s).

O evento será realizado na Escola de Contas Públicas (ECP), a partir das 08h30 e é direcionado aos menores aprendizes, mas todos os servidores, colaboradores e estagiários do TCE-AM estão convidados a participar.

A programação da roda de conversa conta com uma palestra com a participação do professor e ex-menor aprendiz do TCE-AM, Anderson Eduardo Baima Pereira. Ele é formado em Pedagogia pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam), pós-graduando em Psicopedagogia institucional e Gestão Escolar, pós-graduando em Neuropsicopedagogia Clínica e Pesquisador em Educação e Saúde com foco na prevenção ao HIV/AIDS.

O presidente da Corte de Contas, conselheiro Érico Desterro, ressaltou a importância da roda de conversa para os menores aprendizes e o papel pedagógico do TCE-AM. “Temos todo um trabalho de responsabilidade social com esses jovens aprendizes que estão no Tribunal nos auxiliando em atividades de apoio administrativo em complemento às atividades escolares. Que assim seja um local no qual eles possam aprender e desenvolver valores para suas vidas e se tornem, futuramente, profissionais qualificados para o mercado de trabalho”, disse o presidente do Tribunal, conselheiro Érico Desterro.

Para a chefe da Dias, Ângela Galvão, eventos como esse são de extrema importância para os Menores Aprendizes, pois é através desses encontros e iniciativas que essa parcela jovem tem acesso à informação.

“A Divisão de Assistência Social sempre busca inserir os menores aprendizes nesses temas, porque é levando informações corretas e com bons profissionais que vemos a diferença na sociedade. Justamente nessa fase, que eles estão jovens, é que conseguimos transformar seu conhecimento e trabalhar com jeitinho naquilo que poderia vir a ser um problema”, esclareceu Ângela Galvão.

Leia também